Menu fechado

Eleições 2018 – 2º TURNO – POSICIONAMENTO

PELA DEMOCRACIA, A FAVOR DOS DIREITOS HUMANOS E DA DIVERSIDADE

A Aliança Nacional LGBTI+ é uma entidade pluripartidária, diversa, independente, sem qualquer vinculação política ou ideológica, que congrega pessoas físicas afiliadas e as mais diversas formas de parcerias, tendo entre seus objetivos principais o diálogo horizontal com todas as frentes e com as diferentes bandeiras e/ou ideologias políticas, em busca da defesa dos Direitos Humanos das pessoas LGBTI+ e demais segmentos vulneráveis, alvos da exclusão social e legal.

Diante disso, não há como compactuar com o discurso de ódio, incitação à violência, fascismo. Combater ações como essas nas urnas é imprescindível. Não é possível aceitar a intolerância, pois buscamos respeito e igualdade para todas e todos.

Nos primeiros dias pós-primeiro turno, as consequências do discurso de ódio e da incitação à violência já estão se manifestando, no assassinato de um gay no Paraná, no assassinato de um apoiador declarado do outro candidato na Bahia, em agressões contra pessoas vestindo roupas vermelhas, inclusive mulheres, negros e integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, entre outros. Solicitamos a todas as instituições democráticas deste país, aos Ministérios Públicos Estaduais e Federal, às Defensorias, que investiguem, punam e tomem todas as providências cabíveis para que não haja violação dos direitos constitucionais e, principalmente, intimidação da comunidade LGBTI+. Quem tiver denúncias neste sentido, envie para aliancalgbti@gmail.com

Os ataques, verbais e físicos, aos direitos civis e sociais, às mulheres, à população negra, aos índios, aos migrantes, aos refugiados e, principalmente, às pessoas LGBTI+, são ataques à democracia. Não existe país democrático sem diversidade de ideias, modos de vida e culturas. Não há democracia sem igualdade de direitos e oportunidades. Não há democracia sem respeito aos demais cidadãos. Não há democracia sem empatia. Não há democracia quando o ódio ao próximo supera o senso de comunidade, de nação.

A violência contra a população LGBTI+ no Brasil é assustadora: a cada dia 19 horas no Brasil uma pessoa é assassinada e agredida a cada duas horas por sua orientação sexual ou identidade de gênero. A expectativa de vida do brasileiro é de 72 anos, mas das pessoas trans é de apenas 35 anos. Caso não nos posicionemos e nos organizemos em prol de um objetivo comum, corremos o risco de sofrer um retrocesso sem tamanho: a diminuição de direitos e o aumento da violência! Nossas vidas importam!

Analisados os Programas de Governos dos dois candidatos à Presidência da República, bem como os posicionamentos públicos de um e de outro, ao longo da campanha e mesmo em momentos anteriores, pelo bem-estar de todas as minorias e na busca pela proteção dos direitos humanos, não resta dúvida de que, das duas opções, as propostas do candidato Haddad são as mais comprometidas em prol da promoção da cidadania plena, posicionando-se a favor da nossa comunidade.

Pelo exposto, e considerando as notórias declarações LGBTIfóbicas do candidato Bolsonaro, o sentimento de “legitimação” que sua candidatura tem dado a pessoas e grupos que têm agredido e matado minorias nos últimos tempos e seu caráter claramente autoritário, a Aliança Nacional LGBTI+ apoia expressamente a chapa Haddad/Manuela neste segundo turno. Nos mantivemos em situação de neutralidade no primeiro turno pelo pluripartidarismo que pauta esta Aliança – mas, evidentemente, se trata de um pluripartidarismo focado na cidadania da população LGBTI+ e no enfrentamento de todas as formas de opressão a minorias e grupos vulneráveis.

Por isso, sendo você LGBTI+ ou solidário/a às nossas lutas, se acredita na democracia, na Constituição Federal e na possibilidade de uma nação mais justa e igualitária, dia 28/10 vote consciente, em favor da democracia, da igualdade de oportunidades para todas e todos, vote por um Brasil com esperança!

10 de outubro de 2018

Aliança Nacional LGBTI+

Toni Reis – Diretor Presidente

Patrícia Mannaro – Secretária Geral

Rafaelly Wiest – Diretora Administrativa

Maria Berenice Dias – Conselheira

Dimitri Sales – Conselheiro

Ananda Pucha – Coordenadora de Organismos Internacionais em Direitos Humanos

Cláudio Nascimento – Coordenador da Área Temática Políticas Públicas

Irina Bacci – Coordenadora da Área Temática Direitos Humanos

Alcimar Queiroz – Representante Municipal da Aliança Nacional LGBTI+

Dário Bezerra – Representante Municipal da Aliança Nacional LGBTI+

Luiz Mott – Grupo Gay da Bahia

Paulo Iotti – GADvS – Grupo de Advogados pela Diversidade Sexual e de Gênero

Chico Pedrosa – Grupo de Resistência Asa Branca 

Dimitri Sales – Conselheiro

Julian Rodrigues – Conselheiro

Ananda Pucha – Coordenadora de Organismos Internacionais em Direitos Humanos

 

Adesões a esta Nota podem ser feitas pelo link:  https://goo.gl/forms/AKiPPmJHoyw1hW2E2

Sobre a Aliança Nacional LGBTI+ – A Aliança Nacional LGBTI+ é uma organização da sociedade civil, pluripartidária, sem fins lucrativos, com representações nas 27 Unidades da Federação. Trabalha com a promoção e defesa dos direitos humanos e cidadania da comunidade LGBTI+, nos estados e municípios brasileiros através de parcerias com pessoas físicas e jurídicas. Dialoga e constrói ações comuns com pesquisadores, ativistas, dirigentes partidários, gestores públicos, redes, organizações governamentais, comunicadores, empresários e outras pessoas comprometidas com a promoção dos direitos e da cidadania LGBTI+. Mais informações disponíveis em: www.aliancalgbti.org.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *