Menu fechado

NOTA DE PESAR PELO FALECIMENTO DE MATHEUS SANTOS

NOTA OFICIAL DA ALIANÇA NACIONAL LGBTI+

Matheus Santos era um jovem gay negro, da periferia de Montes Claros, dono de um sorriso extremante cativante e de uma beleza equiparada à Beyoncé – ele diria isso de si. Matheus sonhava em ser médico e por isso iniciou os estudos como Técnico em Enfermagem, pois a área médica o fazia sentir-se bem, mas aparentemente isso não foi suficiente.

Matheus como jovem negro conhecia muito bem as mazelas do racismo estrutural da sociedade brasileira. Ele carregava consigo o sentimento de sempre estar bem, de lutar mais do que outros para se igualar e jamais demonstrar fraqueza. Como jovem gay ele passou pelo processo que muitos LGBTs passam na sua descoberta e aceitação, dentro e fora de casa e como morador de periferia ele sabia que a caminhada era difícil, pois as políticas públicas educacionais e da saúde, bem como as de saneamento e de urbanização demoram ou quase não chegam à periferia.

Matheus cometeu suicídio na cidade de Blumenau- SC onde o mesmo teria ido à busca de oportunidades e emprego. Hoje Matheus tornou-se estatística e é sabido que ele jamais gostaria de ser estatística, onde já se viu Matheus Santos ser mais um? Inimaginável até, mas infelizmente foi o que aconteceu.

O suicídio é a segunda maior causa de morte de jovens com idade entre 15 e 29 anos, de acordo com a Organização Mundial da Saúde em 2014 ocorreram 10.631 suicídios no Brasil, em sua maioria homens e segundo a Organização 90% dos suicídios poderiam ser evitados.

O suicídio de Matheus não pode ser apenas mais um. Matheus representa milhares e milhares de jovens negros, gays e periféricos, jovens que estão sendo ignorados e colocados para escanteio, jovens que ao cometer suicídio perdem o direito de identidade e tornam-se mais um. É preciso que a sociedade civil enxergue esses jovens, busque saber a raiz dos seus problemas, seja este por questões raciais, orientação sexual, doenças psicológicas como ansiedade e depressão ou qualquer outra razão para qual o jovem cometa o suicídio, alguém que tira sua própria vida expõe uma falha da sociedade, onde estes procuram a morte ao invés de continuar a viver.

Neste passo, a Aliança Nacional LGBTI+ manifesta os mais profundos sentimentos à família de Matheus, desejando que este momento possa ser enfrentado com todo amparo que se faça necessário.

Matheus teve seus sonhos interrompidos, Matheus queria viver. Quantos outros Matheus terão suas vidas interrompidas até que a sociedade evidencie esse problema e erradique-o?

Enquanto isso não acontece, Matheus vá em paz, esse mundo não te merece.

21 de outubro de 2020

Toni Reis
Diretor Presidente da Aliança Nacional LGBTI+

Pr. Gregory Rodrigues Roque de Souza
Coordenador Estadual da Aliança Nacional LGBTI+ em MG Coordenador Nacional de Notas e Moções da Aliança Nacional LGBTI+

Letícia Ferreira Imperatriz
Coordenadora Municipal da Aliança Nacional LGBTI+ em Montes Claros-MG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *