Menu fechado

NOTA SOBRE AS MEDIDAS ADOTADAS NO CASO DE TRANSFOBIA DA MÚSICA DE UMA DUPLA SERTANEJA GOIANA

A Aliança Nacional LGBTI+ protocolizou nesta segunda-feira, dia 21 de dezembro de 2020 uma notícia crime para que seja apurada a suposta prática do crime de transfobia e apologia ao crime de estupro de vulnerável por dupla sertaneja goiana.

Além disso foi protocolizada Ação Civil Pública nesta terça-feira, 22 de dezembro. Neste processo a instituição pede a remoção do conteúdo de caráter transfóbico bem como indenização por danos morais coletivos a ser revertida para instituições que promovem a defesa dos direitos das pessoas transexuais e travestis no Brasil.

Nenhum tipo de preconceito deve ser admitido, especialmente quando usado para alcançar fama ou dinheiro, seguimos firmes e vigilantes na luta da defesa dos direitos das pessoas LGBTI+ para que o Brasil se torne um país mais justo e seguro para todos, todas e todes.

Toni Reis
Diretor Presidente
Aliança Nacional LGBTI+

MARCEL JERONYMO LIMA OLIVEIRA
OAB/PB 15.285 – OAB/PR 100.312
Coordenador da Área Jurídica da
Aliança Nacional LGBTI+

Amanda Souto Baliza
OAB/GO 36.578
Colaboradora Jurídica
Aliança Nacional LGBTI+

KLÊRYSTHON DE ANDRADE CAROLINO
OAB/PE 50.515 – OAB/PB 24.350
Colaborador Jurídico
Aliança Nacional LGBTI+

Rafaelly Wiest
Diretora Administrativa
Aliança Nacional LGBTI+

Alessandra Ramos Makkeda
Presidente do Instituto Transformar Shélida Ayana
Coordenadora da Área de Mulheres trans
Aliança Nacional LGBTI+

Layza Lima
1ª Coordenadora Adjunta da Área de Mulheres Trans Aliança Nacional LGBTI+
Assessora de Mobilização, Integração e Interação Aliança Nacional LGBTI+
Coordenadora Titular da Aliança Nacional LGBTI+ no ES

Lana Larrá
2ª Coordenadora Adjunta da Área de Mulheres Trans
Aliança Nacional LGBTI+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *