Menu fechado

NOTA SOBRE O IBGE E O CENSO DEMOGRÁFICO

NOTA OFICIAL DA ALIANÇA NACIONAL LGBTI+

O trabalho executado no passado ano de 2020, mesmo que em meio a uma grave pandemia, inicia este novo ciclo mostrando alguns resultados e ratificando a importância da necessidade de continuarmos a luta em prol dos direitos humanos e da cidadania LGBTI+.

A Aliança Nacional LGBTI+ oficiou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE no dia 25 de Julho de 2020, salientando a importância da realização de um Censo que contemple informações sobre todas as dimensões da população Brasileira.

No texto do documento encaminhado ao IBGE, é salientado que os dados de um censo são fatores de grandiosa importância para a elaboração de políticas públicas, e também para a uso de empresas privadas e organizações da sociedade civil a fim de contribuir para a realização de suas ações.

“Além de serem fundamentais para a elaboração de políticas públicas eficientes, os dados produzidos pelo IBGE são utilizados largamente por empresas privadas, pesquisadores, universidades, OSCs e OSCIPs e pela sociedade civil de forma geral. Ao trazer luz, dados e números sobre uma sociedade tão diversa e desigual e, portanto, em constantes disputas, o IBGE se torna um importante instrumento de consagração do Estado de direito e da democracia.”

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, respondeu a Aliança Nacional LGBTI+, informando que não seria possível a realização de um censo com questões específicas que envolvam a população LGBTI+, haja visto que apenas um morador por residência é entrevistado durante a pesquisa, além de elencar uma série de fatores que seriam impeditivos a produção de um censo com tais informações

A resposta do referido instituto, apesar de salientar a importância e relevância da temática apresentada na solicitação da Aliança Nacional LGBTI+ resulta em uma negativa, o que mais uma vez reforça a necessidade de se persistir na luta, seja por via legislativa ou até mesmo judiciária, a fim de que tal censo possa ser realizado.

Não há possibilidade de se construir políticas públicas sem informações precisas, tais produções realizadas sem os referidos dados tornam-se genéricas e passíveis de graves equívocos ao não contemplar as reais necessidades da população LGBTI+.

Sendo assim, neste passo, a Aliança Nacional LGBTI+ afirma que seguirá persistente e vigilante para que nossa sociedade se torne cada vez mais igualitária, justa e inclusiva, respeitando todas as pessoas de forma integral, através de políticas públicas precisas, coerentes e que atendam a amplitude das pautas da diversidade.

06 de janeiro de 2021

Toni Reis
Diretor Presidente da Aliança Nacional LGBTI+

Pr. Gregory Rodrigues Roque de Souza
Coordenador Titular da Aliança Nacional LGBTI+ em MG
Coordenador Nacional de Comunicação da Aliança Nacional LGBTI+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *